segunda-feira, setembro 18, 2017

Instinto Selvagem, Paul Verhoeven


Reassisti para confirmar o quão hitchcoquiano é este filme de Paul Verhoeven. Mostra que o cinemão pode ser profundo, chegar longe no examente do desejo, trabalhando com metalinguagem e repensando a mudança da mulher na sociedade/tempo. Um suspense pautado num erotismo feroz, violento, trangressor, pop e polêmico, ou seja, bastante Paul Verhoeven. A mulher fatal e o investigador engendrado numa trama construída para enreda-lo. Exemplo das infinitas possibilidade de reinvenção do noir. 

Nenhum comentário: