quarta-feira, maio 24, 2017

Racismo num clipe de Mallu Magalhães?

PARA POLÊMICA DO DIA. Para evitar polêmica, a cantora Mallu Magalhães deveria ter contratado no clipe apenas dançarinos/bailarinos brancos. Isso evitaria toda polêmica, o constrangimento de ela ser uma garota branca classe média abastada e estar se embrenhando por uma música no estilo black, uma "clara" homenagem a Jorge Ben (seria apropriação cultural?). Para não soar racista (se branco) é preciso excluir negros e referências negras de sua criação artística. É isso, produção?


Mallu Magalhães é autista em todos os clipes que produz. Parece estar em Nárnia, num universo a parte. Isso é dela, não do clipe. O que causa estranhamento no vídeo é que os bailarinos negros não estão festivos, não sorriem, diferente de toda uma produção de samba, axé etc. Isso sim gera estranhamento, para mim absolutamente instigante e inteligente, pois quebra o paradigma nacional. Claro que está assim também em clipes dos Racionais, mas ali a música é de denúncia, não festiva por natureza. Também não estão clamourizados, cheio de artifícios, adereços, neons. Estão quase crus, meio despidos, com cabelos mais naturais, a dança entre a capoeira, o balé afro e o gestual de terreiro. Sombras negras no chão. O cenário está cru, no osso, com paredes expostas, em construção ou em reforma. Há ambiguidade sexua também nas figuras, com corpos sensuais, mas não exatamente, no "padrão" anorexico. Este negro sem retoque americano cria novo estranhamento, e incomoda, pois não estão "divinizados". Acho que hoje, só se tolera negros/negras divas.

Nenhum comentário: