segunda-feira, fevereiro 13, 2017

Manchester of the sea


Dramas americanos não me convencem. A primeira coisa que excluem é a linguagem cinematográfica, para centrar no enredo. Casey Affleck ganhou o Globo de Outro por sua atuação neste filme. Atuar sobre um cara que oculta seus sentimentos, vaga meio zumbi na vida e que apresenta surtos de fúria não é  novidade e Casey não renova, está Ok no papel. Mas a melhor cena do filme ele faz com Michele Williams, que "joga" tão bem, é tão boa atriz, que um encontro marido/ex-esposa, faz ressoar dor, ressentimento e perdão. No todo, a escolha de tirar a ordem temporal linear da narrativa, entremeando sem anúncio com os "fatos presentes". O final decepciona, mas é um filme Bom, sem grande brilho.

Nenhum comentário: