quinta-feira, dezembro 29, 2016

The OA, da Netfilx


The OA. de  Brit Marling e Zal Batmanglij




Ia escrever sobre The OA, mas é desnecessário, o que melhor pode se saber da série além de assisti-la, está AQUI, escrita por Matheus Pereira. 

"The OA se divide em dois grandes espaços e tempos: o primeiro é o presente e vemos Prairie (ou OA) aparecer depois de quase uma década desaparecida. Ela está de volta à cidade onde cresceu e começa a conversar com um grupo de pessoas. Eles passam a se encontrar durante a noite em uma casa abandonada e é lá, sob a luz de um lampião, que OA conta sua história. Daí pulamos para o passado e conhecemos a jovem, antes cega, que sumira. Vemos como ela desaparece, para onde vai e o que faz durante esse período. A série, então, se debruça nesses núcleos e divide seu tempo entre o grupo de personagens do passado e o grupo de presente. O problema é que os roteiristas, aqui e ali, não conseguem administrar as duas coisas. Se perto do fim as idas e vindas ficam mais orgânicas, no início e na metade as coisas parecem confusas e perdidas. Em um momento, fica claro que o interesse do roteiro repousa sobre os personagens do passado, que dividem os segredos com OA. Com isso, os interessantes personagens do presente ficam em segundo plano." (Trecho)



Nenhum comentário: