quinta-feira, novembro 24, 2016

XXY, de Lucía Puenzo (2007)

 

Alex nasceu com ambas características sexuais, ou seja, um pênis e uma vagina, ou seja, ela é hermafrodita. Seus pais se mudam para uma cidade pequena, protegendo-a da exposição. Muitas coisas mudam quando recebem a visita de um casal, cujo filho de 16 anos acaba se apaixonando por Alex.

Este filme estava entre as muitas pendências de filme, e a abordagem do tema me surpreendeu. Um belo filme que não fecha as questões. 

Nenhum comentário: