sábado, outubro 22, 2016

Médecin de Campagne, de Thomas Lilti


Diagnosticado com câncer cerebral um médico de família que atende pacientes em casa no interior da França, precisa aceitar uma médica substituta. O filme vai delineando suas relações com a comunidade, o conflito que se estabelece com a novata e toda a angústia da doença que o debilita mais e mais. Filme lindo, edificante e sobre a nostalgia de uma profissão e um tempo que se esvai. E eu cada vez mais apaixonado pelos filmes humanistas franceses.

Nenhum comentário: