quinta-feira, outubro 27, 2016

Amigos vizinhos, vizinhos amigos


Airton veio me visitar e adorou meu prédio, meu apartamento. Disse que, embora concorrido, quando surgisse um vago avisaria a ele. Conversei com David na imobiliária, Airton e Clarissa fecharam acordo, e meu amigo Airton virou meu vizinho de porta, eu 78 ele 77. Algum tempo depois, Solange veio nos visitar, adorou o prédio, os apartamentos. Disse que quando surgisse um apartamento etc etc etc. Mora agora no quinto andar, apartamento 57. Desde então, guardamos as chaves uns dos outros, ele cuidou do meu cachorro quando eu viajei, e eu aguei as plantas de Solando, quando foi a Bahia. Airton e Clarisse são mestres em temakes, comida japonesa e guacamole. Por que me emprestavam a máquina de pão, acabei comprando a minha. Solange faz comidas apimentadas, carnes, massas. Uma maravilha. Eu faço bolos e pães, e levo para eles. E ambos organizam reuniões em casa, com amigos, para beber, comer e bater papos; e assim vamos ampliando os círculos de amizade. Se chego de madrugada faminto, há sempre algo a compartilhar, pois são tão notívagos quanto eu. Conversamos, trocamos figurinhas sobre filmes, livros, músicas, desenhos, artes, viagens, passeios. Falamos sobre a vida e jogamos papo fora. E assim, vamos formando uma comunidade que torna possível, no horror que o país se tornou pós-Golpe, o encontro, a troca e a fraterna amizade. São amizades de mais de vinte anos. Tenho amor por eles, e confesso que eles me fazem uma pessoa melhor e mais feliz. 



Nenhum comentário: