domingo, agosto 14, 2016

Donana Floresta, a virgem capilar




A decisão de se manter virgem, ainda mais numa sociedade absolutamente erotizada que banalizou como nenhuma outra o sexo, não é fácil. Donana Floresta escolheu trilhar esse caminho, e com a convicção de uma Diana, segue virginalmente intacta há quase meio século. Embora muitos a acusem de fanatismo, não há nada de religioso em seu ato, embora tenha sido no colégio das normalistas, na Ordem das Imaculadas Descalças, donde lhe adveio a inspiração. Ainda menina admirava o sedoso dos cabelos longos e brilhosos das freiras. Logo entendeu que a pureza, a afastá-las do poder tóxico do esperma, era responsável pela beleza capilar. Decidiu, assim, pela castidade. Não se arrepende. Como visto na foto, seus cabelos seguem negríssimos e luminosos. Em seu rosto, nenhum traço de dúvida, angústia, desassossego. Propostas obscenas nunca lhe faltaram. Rechaçou a todas: «Meu cabelo é meu hímen: e nenhuma criatura jamais o tirará de mim". Há algo de sagrado em sua entrega, para além da cabeleira imaculada. Donana Floresta atingiu a realização plena, o nirvana, o gozo mais profundo da criatura: tornar-se aquilo que desejou ser, uma virgem capilar.

Nenhum comentário: