quinta-feira, julho 14, 2016

Uma pedra, de Rahissa Bittar

Sou só
Estou só
Fui criada solta
À beira de qualquer caminho
O pó da estrada é a minha maquiagem

A lua bate em mim com força
Vagarosamente
E eu devo brilhar muito nessa hora
Leitosa, única, lunar, difusa

O meu silêncio
Machuca
Um homem me tem nas mãos
Machuca
Atirada prum canto qualquer
Machuca
O meu silêncio
Machuca

Não sou de chorar:
Estou dura
Sou fria: Estou triste
Sou quieta: Estou incandescente
Inconscientemente
Eu fico opaca para ser mais preciosa
Pra ser mais precisa:
Estou rosa

A lua toca em mim de leve
Sinto claramente
A flor da minha pele
Enquanto empalideço

Então
Uma noite
Eu sonhei
Mais de uma vez
Que estou só

Que sou só

Uma pedra

Nenhum comentário: