quinta-feira, julho 14, 2016

Fim do amor ou Sobre a dor fantasma

Não me lembro como, mas soube, há alguns anos, de um estranho fenômeno psíquico chamado "dor fantasma". Ocorre em amputados. É que embora tenham perdido partes do corpo, muitos amputados sentem coçar e, mesmo, doer os dedos de uma mão que não está lá, joelhos ausentes, punhos, falanges imaginários. Toda vez que penso na dor fantasma, o que me vem a mente é o fim do amor. O amor amputado, tirado da gente, em recusa, segue com a gente, dolorosamente ausente de nós.






.

Nenhum comentário: