domingo, abril 03, 2016

Análise do discurso: ideologia nas capas da Veja


A segunda capa foi logo após a aprovação da PEC que garante direitos às trabalhadoras domésticas.

Na primeira capa Veja lamenta o fato de a eleição estar na mão de gente assim: mulher, pobre, negra, sem educação.

Na segunda capa Veja lamenta uma lei que vai fazer o trabalho doméstico ser executado por gente assim: homem, branco, classe média, engravatado.

Na primeira capa Veja diz "ela".

Na segunda capa Veja diz "você".

A quem Veja se dirige? Em nome de quê? A quem Veja quer convencer?




Em tempos onde impera a loucura da massa com déficit cognitivo e um jornalismo podre e sedento por pageviews, temos que apontar até mesmo o óbvio: o descarado tratamento reduzido, objetificado e misógino que as mulheres sempre receberam. Atentem para as duas capas. A revista Isto É da semana fala das tais explosões de raiva da Dilma e, na matéria, ela chega a ser chamada de "Maria, a Louca". Já para a revista Época, homem com raiva e explodindo em fúria recebe o tratamento de alguém que possui um dom para utilizar. Entendem? A mulher é tratada como louca, o homem, como um gênio que consegue operar mesmo no caos.

Nenhum comentário: