quarta-feira, março 02, 2016

Brooklyn, de John Crowley





Brooklyn, uma surpresa. Sem grandes saltos e histeria narrativa. Uma lindeza de cor, luz, e condução clássica, mas impecável. Uma beleza. 

Nenhum comentário: