quarta-feira, março 02, 2016

Anomalisa, de Charlie Kaufman


Anomalisa. Animação com direção e roteiro assinado por Charlie Kaufman, que não impede que o filme seja bem pouco de original (a não ser como tema para animação) e bastante enfadonho. O pior mesmo é que o uso da animação não se justifica. 

Escritor de manual motivacional de vendas está em crise existencial, faz uma viagem a uma cidade americana e, em crise de meia idade, procura uma ex namorada que abandonou sem razão. Fala com o filho pelo telefone, prometendo levar um presente, e encontra duas vendedoras que são suas fãs. Tem um caso de uma noite com uma delas (pensa em largar a esposa e a família para ficar com ela, mas breve muda de ideia. Por fim, surta durante uma palestra e termina voltando para casa e encontrando a esposa, filho e amigos, ainda sem entender o sentido da vida. Em termos de filmagem, o realismo da narrativa com bonecos e o fato de todas as personagens terem vozes masculinas, com exceção da mulher com a qual se apaixona. No mais: chatíssimo, pretensioso e não vai para lugar nenhum. 





Nenhum comentário: