quarta-feira, fevereiro 24, 2016

O que mais aprecio na TV Aberta



SEM CENSURA, da TV Brasil, sem sombra de dúvida, é o meu programa predileto na televisão aberta. Ninguém entrevista tão bem quando Leda Nagle, com humor, inteligência, respeito ao entrevistado, numa roda com gente inteligente, sofisticada, tratando atores e celebridades reais como gente comum, com as perguntas mais prosaicas alcançando o mais profundo das pessoas. Amo há décadas esta mulher, nada neste programa é superficial, tolo, e ao mesmo tempo tudo que se diz se faz tão acessível e próximo de nós, espectadores. Impressionante, como tudo as ideias são debatidas com elegância, respeito entre os entrevistados, acho uma beleza. 



Apesar da decadência da TV Cultura, sobre o controle do tucanato paulista, Metrópolis - que ano a ano foi perdendo verbas - tem o melhor elenco de apresentadores da televisão brasileira. Uma revista eletrônica incrível, que traz novidades sobre cinema, teatro, literatura, exposições, música. É imbatível. E conduzido por essa mulher lindíssima, inteligente e sagaz Adriana Couto e o maravilhoso Cunha Jr, e outros participantes sofisticados, faz tudo leve, simples, acessível, mostrando o melhor de São Paulo e do mundo.  São sobreviventes dentro do espaço da televisão, cada vez mais superficial e vulgar. 


 


Que bicho te mordeu? é, por incrível que pareça, superior a Castelo Ratinbum, é superior as minisséries adultas, por tudo: direção, atuação, cenário, conteúdo. Eu assisto e não acredito como é possível que isto tenha sido produzido num país que despreza suas crianças e só apregoa o consumo vazio. Que bicho te mordeu? episódio a episódio, com humor, destreza, inventividade, se propõe a ser um antídoto a imbecilização do espectador, desarmando e neutralizando a banalização do passamento, tratando de questões como Amor, Amizade, Morte, Narcisismo, Consumismo, Medo, Inveja. É uma obra-prima inconteste, amo Cao Hamburguer por fazê-la e a importância deste trabalho para as novas gerações. 

Nenhum comentário: