sábado, janeiro 09, 2016

Sufragistas, de Sarah Gavron (2015)



As sufragistas, dirigido por Sarah Gavron (2015), trata da luta das mulheres para conquistarem o direito a votar, e consequente, direitos a melhores condições de trabalho e guarda dos filhos.  A trama se passa na Inglaterra da década de 20, e se constrói pedagogicamente em torno da experiência de vida da protagonista vivida por Carey Mulligan, mãe de um garotinho, esposa e operária numa fábrica de tintura de roupas desde seus 12 anos. Órfã de mãe, é submetida a longas horas de trabalho, assediada constantemente pelo patrão (que a molestou quando criança), num casamento com um sujeito tosco e conservador. O filme trata de sua descoberta do movimento sufragista, sua entrada no grupo, sua contínua tomada de consciência, politização, engajamento e posterior militância ativa. Tudo implica em conquistas coletivas que vão se mostrando claras ainda que implique seu absoluto sacrifício pessoal em nome da causa. 

Embora seja um filme clássico/convencional na linguagem, a narrativa dinâmica enfatiza seu conteúdo, o modo execrável com que as mulheres eram tratadas. Deveria ser obrigatório passar este filme nas escolas, para que se entendesse de uma vez por todas a importância do Feminismo e da luta das mulheres, tanto no passado quanto hoje. Emocionalmente é devastador, e mostra a grandeza das operárias e a importância da luta, indiferente do sexo, por ideais de igualdade, liberdade e justiça. Baixei na net, está disponível em alta qualidade. Deveria ser obrigatório nas escolas. 

Nenhum comentário: