quinta-feira, agosto 20, 2015

Mãe é sempre mãe

Meu pai quem é essa velha, que anda pela calçada
Servindo assim de chacota para toda a molecada
Coitada, parece mártir, sofrendo sem dizer nada

Meu filho já tem idade para saber do teu passado
Essa velha que hoje sofre tem seu destino traçado
Por deixar o seu marido e um filho abandonado

Nunca eu quis dizer nada, porque era um menino
Mas agora que é grande, saberá meu desatino
Essa velha é tua mãe te deixou bem pequenino

Eis, meu filho, a triste história, a quem dás tu a razão
A teu pai que foi honrado ou a ela o teu perdão
Responde filho querido quero ver teu coração

Meu pai, mãe é sempre mãe, nossa imagem tão querida
Como queres que eu despreze, ela que me deu a vida
Amarei eternamente, mesmo sendo uma perdida


Nenhum comentário: