quarta-feira, agosto 19, 2015

A luz do Tom, de Nelson Pereira dos Santos



Se no documentário anterior, A música segundo Tom Jobim, não havia um depoimento sequer, apenas sequencia encadeadas das canções de Tom interpretadas pelos maiores músicos e cantores nacionais e internacionais - o que mostrava a um só tempo a beleza de sua criação e sua relevância para música mundial, A luz do Tom vai pelo caminho inverso. Este segundo documentário de Nelson, traz exclusivamente depoimentos, mais exatamente, da irmã e das duas esposas de Tom Jobim. Ao rememorar o Tom criança e adolescente, o Tom marido, entrando na vida adulta, pagando contas e criando filhos, trabalhando exaustivamente até a consagração; e o terceiro, já velho, mas revitalizado pelo nascimento da filha e por compartilhar com a nova mulher seu amor pela natureza, são Tons que vão, por que focado na intimidade, dando outras dimensões, nada míticas, do sujeito. E embora um pouco menos dinâmico  que o primeiro, foge ao lugar comum das biografias protocolares e óbvias. Tom não aparece no filme, nem em depoimentos que fez, que foram vários, ele se constrói através das palavras, dos causos mais prosaicos, divertidos e iluminadores, que nos faz compreender a sensibilidade do sujeito, sua alegria de viver, sua amor pela natureza, sua fidelidade aos amigos, seu amor pelas mulheres, a simplicidade de quem se manteve, sempre, apaixonado pelo mar, pelo Brasil e pela música. 

Nenhum comentário: