sexta-feira, março 06, 2015

Politizando, polemizando

Nos "comments" a gente percebe o poder da Globo e da Veja sobre as mentes acríticas. Entende a dificuldade de muitos em responder questões de interpretação de texto, também o fracasso em montar um texto coerente, já que todos discursos se baseiam nos velhos clichês (o maniqueísmo do bem e do mal, a eterna corrupção/os caçadores de marajás, etc). Principalmente, a ausência de entendimento sobre História (e seus efeitos no presente) revelam a incapacidade de relacionar a realidade social vivida e os discursos difundidos pela mídia. No fim, tudo colabora para uma alienação que permite "comprar" tudo que é veiculado na grande mídia e replicar como se fosse opinião própria. E o pior, o irracionalismo dos argumentos fundamentados sempre no "emocional". Ninguém pensa de fato o país ou sua realidade, nas mudanças reais das últimas décadas. Atualmente, a demonização ao PT e a Dilma impede qualquer argumentação. A overdose de novela, de melodrama, de sertanejo, de pagode-dor-de-corno, do pop-rock tosco, dos tchans! dos axés, destruíram grande parte da inteligência de toda uma geração. Muita televisão, muito filme explosão, baixa escolaridade, pouca/nenhuma leitura, universo cultural de puro entretenimento (no nível do programa de auditório, dos stand ups), qual a possibilidade de constituição de um ser pensante? E uma conclusão que sintetiza tudo: o "discurso do coração" impossibilita o acesso à inteligência.

Nenhum comentário: