quinta-feira, fevereiro 05, 2015

NESTE MESMO LUGAR

Aqui, neste mesmo lugar,
Neste mesmo lugar de nós dois,
Jamais eu podia pensar
Que eu voltasse sozinha depois.
O mesmo garçom se aproxima,
Parece que nada mudou,
Porém qualquer coisa não rima 
Com o tempo feliz que passou. 
Por ironia cruel
Alguém começou a cantar
Um samba-canção de Noel,
Que viu nosso amor começar.
Agora, só falta, a porta se abrir
E ela ao lado de outro chegar
E por mim passar sem me olhar.
Só falta agora a porta se abrir
E ela ao lado de outro chegar
E por mim passar.

[Ouvindo isso na academia na voz precisa de Rosa Passos, de repente, me bateu a versão intensa na voz de Dalva de Oliveira. Uma e outra se misturaram, e eu fiquei numa emoção grande. Tão poética e espetacular nesses dias que ando pura nostalgia]. 

Nenhum comentário: