quinta-feira, janeiro 22, 2015

O lobo atrás da porta, de Fernando Coimbra



O lobo atrás da porta, de Fernando Coimbra. 2013. Daqueles filmes brasileiros ao qual ninguém assistiu, por que não é comédia Globo Filmes. Trama policial. Criança é sequestrada da creche. O sumiço leva aos pais: uma esposa insatisfeita, um marido infiel, uma amante jovem ultrajada. A bela interpretação do trio surpreende com fluência, verdade, emoção. Nada de melodramas. Tudo seco, na chave do policial, mas a sexualidade gritando em tudo. Um que de esquemático, os depoimentos feitos ao delegado (Cazaré) em conta gotas, determinando uma narrativa desenvolvida em flashbacks/retrocessos. No fim, a loucura do desejo/amor revela atos cruéis de quase todos, mas que poderia ir mais fundo e não vai. O passional se revela tão somente passional, e o engessamento sem grandes saltos/riscos da vazão a mais uma história de vingança. Embora contorne com brilho a base (um ato real), não permite mais que uma identificação com "o que acontece na vida". Não sei realizar, mas acho que arte/um filme que se queira grande tem que almejar mais que reproduzir o factual ou entregar-se a uma fábula moralizante (que não é). Mas é um trabalho de execução primorosa dentro da narrativa clássica (uma estreia como diretor!!!!!), e um respiro tão bom neste cinema nacional de comédias vulgares e cinebiografia bregas, que merece demais ser visto. 


Nenhum comentário: