segunda-feira, setembro 15, 2014

Rio, eu te amo.

Então no domingo, saí do Henfil Paulista e fui ver "Rio, eu te amo". A foto abaixo, é da sala e da tela.


Junção de curtas dirigidos por vários cineastas (a maioria brasileiros) tendo por cenário a cidade do Rio de Janeiro. Digo cenário, pois raramente a relação com o local é orgânica, a história podendo passar-se em qualquer lugar. Achei todas fraquíssimas, umas maçantes, outras, meramente tolas. A última do garoto que quer falar com Jesus por telefone - da Nadine Labaki com Harvey Keitel - é a melhor. Algumas são constrangedoras, como a do vampiro. Não entendi até agora por que toda mulher negra que aparece no filme é prostituta. Explica, Brasil.


Nenhum comentário: