sexta-feira, setembro 19, 2014

Revidando um aluno bacana no FACEBOOK


  • Eduardo Arau Não estou com implicância com você. Como disse, o que me interessa atualmente, até no seu caso, não é o posicionamento, mas o DISCURSO. O discurso que faz um recorte tosco da realidade e vende como verdade. No caso da eleição, (e da mídia, claro) essa prática é perversa e permissiva: fazem com intensão, ganham para isso, sabem os instrumentos que usar. A favor de alguns grupos (que nunca se manifestam abertamente, pois estão nos bastidores financiando) todo número, estatística, imagem e discurso é USADO em estratégias eficientes para conduzir/induzir grande parte da população (crente no poder da imagem e do discurso) para a direção/lugar que queiram. Sempre foi assim, todos fazem isso (direita/esquerda/Igreja/milicos/pais/pastores). A busca é sempre o Poder e o que ele garante, como dinheiro, controle das massas, isso vale para POLÍTICA, para RELIGIÃO, para o CAPITAL/MERCADO, para quem EDUCA também. Ou seja, me interessam essas "estratégias de manipulação" para que, pelo menos, alguém bem intencionado como você, não seja tão facilmente engendrado/ludibriado por cascatas constantes de informação tendenciosa. Necessário, como digo, é perder o olhar ingênuo sobre o mundo, duvidar do consenso, questionar continuamente as próprias certezas. Pois, para viver neste mundo atual não basta informação, conhecimento de História, Filosofia, Sociologia etc, é preciso realmente ter instrumentais para aperfeiçoar o famoso e difícil SENSO CRÍTICO, até mesmo para não se pôr a serviço de ideologias, no mais das vezes, bem perversas.
    1 minuto · Editado · Curtir · 1
  • Eduardo Arau

Nenhum comentário: