quinta-feira, maio 15, 2014

Gandhi, de Richard Attenborough


Gandhi, epico de 1982. Oscar de direção e melhor ator. Encontrei zapeando no Netflix. Vi em duas partes. Ando corrido. A estarrecedora atuação de Ben Kingsley potencializa o mito Gandhi. Há anos ensaio assistir e só fiz isso agora, séculos depois. E me surpreendi com a grandeza do filme, tanto quanto do próprio personagem. Aliás, sou susceptível. Assisto sem aquele crivo analítico distanciado, me permito comover. A beleza de um filme e modo de filmar que não se faz mais: esclareço, sem infantilizar melocraticamente o cinebiografado, sem firula, sem histeria pirotécnica. As locações, o cuidado com figurantes, reconstituições, as surpreendentes ações e reações. Digno e grande. E salve o Netflix.

Nenhum comentário: