quarta-feira, abril 23, 2014

Enemy, adaptação de O homem duplicado



Um filme insuportavelmente chato, moroso, com personagens inconsistentes cheio de atitudes inverossímeis. Câmera distanciada impossibilita qualquer adesão ao que se narra. Repleto de momentos insólitos envolvendo aranhas, sem conexão alguma com o que está sendo narrada. O mais incrível é que parte de uma boa premissa do romance de José Saramago, O homem duplicado, e se distancia de tal modo a ponto de mal se reconhecer a base. Decepcionante até não caber mais.

Nenhum comentário: