domingo, abril 27, 2014

Carreiras, de Domingos de Oliveira



Uma jornalista surta, cheira carreiras e carreiras de cocaína, bebe e dispara um discurso repleto de ironia sobre sua profissão, ligando para chefes, questionando os desejos do atual noivo, confessando frustrações com o porteiro, o ex-marido, a família, berrando na madrugada para os prédios. Verborrágica, acelerada, irônica, autodestrutiva, frustrada, histérica, sentimental, canalha. Uma atuação maravilhosa (e over/teatral) de Priscilla Rozenbaum. Um daqueles filmes deliciosos de Domingos de Oliveira. 

Nenhum comentário: