quarta-feira, março 05, 2014

A menina que roubava livros

A menina que roubava livros. Direção clássica, competente, bons atores. História melodramática até o osso: órfã, madrasta, bullying, amigo/amor infantil sincero, analfabetismo/amor por livros, injustiça nazista, crueldade nazista, diário à la Annie Frank, várias mortes poéticas e um final transcendente, moral e conciliador. Bonito e lacrimoso.



Nenhum comentário: