quinta-feira, janeiro 30, 2014

Anotações sobre Praga

Em Praga. República Tcheca.  Menos dois graus por dia. O dia amanhece depois das 8h e as 17h30 já escureceu, parece noite alta. Tudo abre às dez. As pessoas são gentis. Todos parecem saber inglês. Brasileiros invadiram o mundo. Já esbarrei em uns 6 grupos. Só perdem para japoneses. A cidade é fantástica (num sentido também de feérica). Medieval. Não aceitam euro, mas tem casa de cambio a cada 20 passos. Os cristais são a coisa mais linda do mundo. Uma refeição custa C$ 120,00 (moeda local, coroa tcheca)  mesmo preço da água mineral e da coca-cola. Aqui tudo é mais barato que na União Europeia. Mas não consigo tempo para comprar. Croissant de chocolate na verdade é recheado de Nutella. Queijo camembert/gorgonzola/brie e cinco outros liberados no café da manhã. Mas não vi cenoura, vagem, chuchu ou outro legume que não fosse batata. Arroz nem pensar ou grãos! Aliás toda comida se baseia em fritura: batata e carne de porco fritas. Mas toda mulher é alta, magra e lindíssima, loura ou ruiva, mas sempre de olhos azuis com lápis preto. A policial que me deu informação era um clone da Grazi Massafera. Os homens sâo príncipes da Disney. O que me faz pensar que deve ser impossível aqui uma carreira de modelo.

Nenhum comentário: