quarta-feira, novembro 20, 2013

A visita do Dom

Hoje o Dom me ligou pouco antes da hora do almoço e perguntou se eu estava em casa. Passei no mercado, comprei aquelas coisas necessárias para casa. Ele chegou, almoçamos aqui no self em frente. Atualizamos novidades mútuas, profissionais, pessoais. De volta, ficamos horas vendo o The Voice Brasil online (sim, eu gosto!) Depois ele me mostrou outros clipes de bandas que aprecia. Por fim, disse a ele que hoje era dia de limpeza geral, pois o apartamento anda largado. E foi um varrer, passar pano, encerar, limpar móveis, botar roupa para lavar. Claro que ele me deu uma mão. No fim, fiz um café, e um lanche com aquele pão de milho que comprei pois sei que ele adora, e já era umas 17h, e seguimos a conversar sobre milhões de coisas. Faculdade, amizades, Bolsa família, mídia, música, leitura, literatura, viagens, Justin, ganho de peso, emagrecimento, filmes, carreira, etc etc. Terminamos assistindo um filme chamado Hours, mas era tão chato que eu peguei no sono e fui pra cama deitar. Ele aguentou firme a chatice do filme (e minha) e foi até o fim. Depois se despediu, com abraço grande. 

São assim, por incrível que pareça, meus melhores encontros com amigos, sem planejamento e sem um tico de frescura. Tudo aparentemente banal. É que eu ando velho demais para fazer cena, morro de preguiça de etiquetas e programação para quem não vale a pena. Quero na minha vida gente de verdade feito Dom, novos e velhos amigos que me tratam com respeito e me querem bem, e que eu igualmente amo. Acho que já escrevi isso aqui noutro canto, mas reiteiro, o melhor que podemos dar e receber do outro de presente, é a presença. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Edu, agora que vim fazer minha leitura semanal do Revide e me deparei com esse texto tão especial. Eu só tenho a agradecer por amizade tão especial como a sua. Faz um bem tremendo te visitar e falar da vida assim, sem cerimônias e preocupação de falar coisas superficiais, que só agradem... não que não as falemos, mas cá pra nós, nossos papos são riquíssimos; você é do tipo que além de saber um monte, tem a humildade de passar seu vasto conhecimento aos amigos, sem contudo ser arrogante. Isso é demais! E eu, que não sou bobo, aproveito cada segundo para me inteirar de tudo. Fora os papos de coisas bem simples, tipo "voltar para minha cidade e abrir uma 'vendinha'..." acho o máximo!!!

Por fim, feliz demais de ter como amigo e ocupar um espaço aqui no Revide! Que esses encontros se tornem mais costumeiros!

Abraço, Don