sábado, setembro 07, 2013

Três poemas

Para saber de mim

Para saber de mim é preciso que me leia.
Eu só faço sentido  no papel.
Fora da página, eu sou a imaginação de algum autor.

A dança ensina o que o corpo não sabe dizer,
como extensão de movimento
                                               cada gesto
                                                                 denuncia.

Há em mim algo que não sei, algo que dança


*


Minimalismo lírico


Meu amor hoje é pura concisão.
Meu amor hoje é
                           puro,
                                   
Meu amor,
        amor,
                          é só
esse sim
essa in (de) cisão

esse meu
esse
        seu
               coração.


*

Hoje eu acordei irresponsavelmente lírico.



Eduardo At.
2.7.2009

Nenhum comentário: