sexta-feira, janeiro 04, 2013

O Exótico Hotel Marigold






Pensem num filme deslumbrante. Um filme que vai crescendo cena a cena. Com humor, elegância, um elenco todo de velhos e GRANDES atores ingleses. Pense no choque cultural ao chegarem numa Índia caótica, belíssima, desafiadora com a ilusão de que se hospedariam num hotel exótico de contos de fadas. Um país de terceiro mundo efervescente e otimista apesar dos problemas. Este filme vai nos arrebatando segundo a segundo. É de uma beleza inacreditável. Trata-se de uma fábula sobre o recomeço e encenada por velhos que acham que já estão no fim (não me venham pedir para ser politicamente correto: idosos são pessoas velhas, não estão na melhor idade e não deixaram de ser bons, maus e falhos como toda a gente). Preciso dizer que adorei?

2 comentários:

Anônimo disse...

Eduardo, pela sua crítica o título é bastante paradoxal.Isso é interessante, especialmente, quando se trata desses contextos. Preciso de algo curativo para a má impressão que tive com a frustrante tentativa de leitura de " Uma passagem para a Índia". O Forster jaz enterrado na caixa daqueles que não serão terminados. Vou ver, pois ando gostando de velhos em filmes. Agradeço pela página de seu diário que gentilmente deixas aqui, exposta, pregada na nossa porta, quando entramos na nossa wwwcasa.
Um abraço.
TH. Mendonça

Eduardo Araújo disse...

Vai gostar, é um filme otimista. Não pesa a mão naquilo de orientalismo. E vou fazer um post longo sobre velhos no cinema.