sábado, julho 28, 2012

Elocubrações em torno do silêncio.

Hoje escrevi com franqueza um texto difícil sobre duas pessoas que fizeram parte (há 5 ou 6 anos), da minha vida. Era íntimo, visceral, tortuoso; talvez um pouco patético. Mas como costumo fazer com textos emocionais, pus na "gaveta" para rever dali a umas horas/dias/semanas se convém publicar. Fiz isso agora. Está em descanso, por enquanto posto aqui esse escrito que informa a ausência de um post escrito. 

2 comentários:

Anônimo disse...

Por vezes, paratextos costumam serem melhores que os textos. Bem, como não li o tal, minha canguçu curiosiada aguçada ficará a espreita. Ah, a tempo, espero que esteja fazendo uma boa viagem portenha.

Anônimo disse...

digo: curiosidade