quarta-feira, julho 18, 2012

Drummond(uard)iano





Mercadorias, 
melancolias 
             espreitam-me.


                           devo seguir até o enjoo?
                           poço sem armas revoltar-me.





[De "A flor e a náusea", de Drummond, citado assim com risco de erro, de memória.]

Nenhum comentário: