quinta-feira, janeiro 16, 2020

Terminator.Dark.Fate


Quando falaram que era ruim, não acreditei. Mas é. Desastroso. Apostou na pirotecnia tola desenfreada, deturpou a premissa do filme original, e montou uma trama capenga para incorporar imigrantes. Chocho. 


Colégio Dom Bosco

14h30 - Entrevista e contratação.

quarta-feira, janeiro 15, 2020

Ana Lívia Purabelle, clarão da minha vida.



Em tempos de absoluta infelicidade, impotência, depressão, eu olho para Ana Lívia Purabelle e há esse instantâneo (flash, relâmpago) de amor que me ilumina.

Justiça Militar libera PMs que estuprou jovem em viatura

Ano passado em Praia Grande (SP), uma jovem de 19 anos foi estuprada por policiais dentro da viatura da polícia depois de pedir ajuda aos militares. Segundo o processo, a vítima foi seguida por um criminoso, e se aproximou da viatura para pedir ajuda, nesse momento os militares ofereceram uma carona a jovem até a rodoviária da cidade e, durante o trajeto, os policiais mudaram a rota e estupraram a vítima. Os exames confirmaram o estupro e o celular da vítima foi encontrado no banco traseiro da viatura.

Ontem, 6 meses depois do caso, a Justiça Militar revogou a prisão dos policiais militares e os concedeu liberdade provisória.

Quando mulheres dizem sentir medo o tempo todo, é sobre isso que elas falam.
//RT

segunda-feira, janeiro 13, 2020

Domingo com Ana Maria e Tininha

Ana Maria e Tininha vieram conhecer a minha casa na Jundiaí. Comemos bolo de maçã, tomamos sorvete e ficamos conversando sobre política, crise, vida. Por fim, assistimos a The lighthouse, aqui em casa. Um fim de tarde preciso. 

Servant (a criada), série de M. Night Shyamalan




A história se concentra em um casal, Dorothy (Lauren Ambrose) e Sean (Toby Kebbell), que está lutando para lidar com a morte de seu bebê. A mãe entra em negação. Surge Leanne, contratada como babá do bebê, que agora se junta à mãe em uma nova realidade alternativa – e eventualmente começa a levá-la a níveis novos e inesperados. O suspense aumenta lentamente, mas os espectadores são atraídos pelas tensões subjacentes e personagens perturbadores, que às vezes são tranquilos, mas outras vezes incomodam.



M. Night Shyamalan e pretensioso, erra muito, mas impossível não reconhecer seu talento como criador cinematográfico, como enquadra, filma, o ritmo que imprime na construção de universos de estranhamentos dentro do prosaico. Amo. E essa série é maravilhosa, inquietante. Vale demais. 


Louca obsessão, de Rob Reiner


O filme é de 1992 e apresentou ao mundo Kathy Bates. Reassistindo a certeza que que um grande filme não envelhece. Reassistindo agora (depois de ter visto a série Castle Rock, que conta a história pregressa de Annie Wilkens), fiquei impressionado de como ele todo emula o estilo de filmagem de Hitchcok da configuração do roteiro, aos planos de composição e até a fotografia/cor do filme. Tem referência aquela imobilidade de Janela Indiscreta. Grande filme!


SINOPSE: O famoso escritor Paul Sheldon (James Caan) sofre um acidente de carro e é socorrido pela enfermeira Annie (Kathy Bates), que afirma ser sua fã número um. Ela o leva para sua isolada casa e cuida de sua saúde, mas um dia acaba tendo acesso aos originais do próximo livro do escritor e descobre que sua personagem predileta será morta. Essa revelação faz com que sua personalidade doentia se revele e Sheldon se vê à mercê das loucuras da admiradora.

Frozen 2, da Disney



Toda beleza e encantamento do primeiro Frozen perdido nessa continuação oportunista. Até Olof parece chato. Não dá para contar a história, chata, redundante e que não vai para lugar nenhum. A animação carregada e pobre. 

sábado, janeiro 11, 2020

Regiane passou aqui para nos ver


Regiane veio de Londrina, onde mora, visitar os pais aqui em Mauá. Amiga de infância (crescemos na mesma rua), passou aqui em casa para visitar Lã e eu, e imagina a alegria deste reencontro. E foi aquele fim de tarde muito feliz regado a sorvete, bolo de maçã com canela e muita conversa. Amo demais essa menina, pena que mora longe de nós. Beijos mil.